3047-1115 | 3657-1362 contato@netbrasil.net

Anatel explica.

Velocidade do Wi-Fi de sua casa: como funciona e quais os limites.

É comum ocorrer uma perda na qualidade da internet se você utiliza o Wi-Fi.

Quando você contrata internet na sua casa, a distribuição do sinal por Wi-Fi depende das condições físicas do canal sem fio, ou seja, vários fatores podem interferir na qualidade do sinal e deixar a internet mais lenta. Por exemplo, deixar o roteador próximo a objetos metálicos pode atrapalhar o funcionamento do aparelho, eletroeletrônicos também podem, às vezes, fazer a velocidade cair, a rede Wi-Fi do vizinho pode causar interferências, ou obstáculos, como paredes, podem reduzir a qualidade do seu serviço. Além disso, quanto mais distante o consumidor estiver da fonte geradora do sinal, maiores vão ser os problemas enfrentados.

Mas qual é a velocidade que a internet via cabo suporta? E o wi-fi?

A velocidade da internet fixa pode chegar a até 10 Gbps (gigabit por segundo), enquanto a velocidade via Wi-Fi suporta até 1 Gbps. Tanto uma quanto a outra são bem superiores às velocidades domésticas geralmente contratadas. Assim, eles são mais que suficientes para a distribuição local do sinal. Fique de olho: teoricamente, não é o aparelho roteador de Wi-Fi em si que reduz a velocidade, mas sim a forma como ele foi instalado e é usado.

Quando há várias pessoas conectadas ao Wi-Fi de casa, a velocidade de cada um é “proporcional” à quantidade de aparelhos em uso, ou não necessariamente?

Não, a velocidade de cada dispositivo depende da natureza do tráfego que cada aplicação demanda. Por exemplo, se um dos aparelhos estiver fazendo um download pelo sistema de compartilhamento BitTorrente (que consome bastante banda), é provável que ele utilize toda a velocidade disponível e os outros aparelhos funcionem com uma velocidade de conexão mínima.

Se você escolher usar a internet de casa apenas como Wi-Fi (sem usar nenhum aparelho conectado com cabo), a tendência é que a velocidade fique menor, em função das possíveis interferências.

Fonte: www.anatel.gov.br/consumidor

Anatel Explica – Edição 93